Evento:
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Código:
137648
Porto Alegre, RS 19/06/2024 A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Unidade de Vigilância Ambiental (EVA) da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), iniciou a aplicação de uma nova estratégia de prevenção ao mosquito Aedes aegypti na cidade. Na primeira etapa, será aplicado inseticida residual em locais que servem como abrigos temporários em decorrência da enchente. Chamada BRI-Aedes (Borrifação Residual Intradomiciliar), a aplicação é feita em parceria com a Vigilância Ambiental estadual. A tecnologia é realizada como prevenção da dengue, atingindo o vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti, e outros insetos que ficam nas áreas internas das residências. Na foto a aplicação no abrigo da Sede Campestre da AFBRDE RS, avenida Juca Batista, 5163, bairro Hípica. Foto: Cristine Rochol/PMPA
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Código:
137651
Porto Alegre, RS 19/06/2024 A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Unidade de Vigilância Ambiental (EVA) da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), iniciou a aplicação de uma nova estratégia de prevenção ao mosquito Aedes aegypti na cidade. Na primeira etapa, será aplicado inseticida residual em locais que servem como abrigos temporários em decorrência da enchente. Chamada BRI-Aedes (Borrifação Residual Intradomiciliar), a aplicação é feita em parceria com a Vigilância Ambiental estadual. A tecnologia é realizada como prevenção da dengue, atingindo o vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti, e outros insetos que ficam nas áreas internas das residências. Na foto a aplicação no abrigo da Sede Campestre da AFBRDE RS, avenida Juca Batista, 5163, bairro Hípica. Foto: Cristine Rochol/PMPA
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Código:
137652
Porto Alegre, RS 19/06/2024 A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Unidade de Vigilância Ambiental (EVA) da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), iniciou a aplicação de uma nova estratégia de prevenção ao mosquito Aedes aegypti na cidade. Na primeira etapa, será aplicado inseticida residual em locais que servem como abrigos temporários em decorrência da enchente. Chamada BRI-Aedes (Borrifação Residual Intradomiciliar), a aplicação é feita em parceria com a Vigilância Ambiental estadual. A tecnologia é realizada como prevenção da dengue, atingindo o vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti, e outros insetos que ficam nas áreas internas das residências. Na foto a aplicação no abrigo da Sede Campestre da AFBRDE RS, avenida Juca Batista, 5163, bairro Hípica. Foto: Cristine Rochol/PMPA
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Código:
137649
Porto Alegre, RS 19/06/2024 A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Unidade de Vigilância Ambiental (EVA) da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), iniciou a aplicação de uma nova estratégia de prevenção ao mosquito Aedes aegypti na cidade. Na primeira etapa, será aplicado inseticida residual em locais que servem como abrigos temporários em decorrência da enchente. Chamada BRI-Aedes (Borrifação Residual Intradomiciliar), a aplicação é feita em parceria com a Vigilância Ambiental estadual. A tecnologia é realizada como prevenção da dengue, atingindo o vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti, e outros insetos que ficam nas áreas internas das residências. Na foto a aplicação no abrigo da Sede Campestre da AFBRDE RS, avenida Juca Batista, 5163, bairro Hípica. Foto: Cristine Rochol/PMPA
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Código:
137650
Porto Alegre, RS 19/06/2024 A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Unidade de Vigilância Ambiental (EVA) da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), iniciou a aplicação de uma nova estratégia de prevenção ao mosquito Aedes aegypti na cidade. Na primeira etapa, será aplicado inseticida residual em locais que servem como abrigos temporários em decorrência da enchente. Chamada BRI-Aedes (Borrifação Residual Intradomiciliar), a aplicação é feita em parceria com a Vigilância Ambiental estadual. A tecnologia é realizada como prevenção da dengue, atingindo o vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti, e outros insetos que ficam nas áreas internas das residências. Na foto a aplicação no abrigo da Sede Campestre da AFBRDE RS, avenida Juca Batista, 5163, bairro Hípica. Foto: Cristine Rochol/PMPA
Cristine Rochol/PMPA
SMS
Código:
137653
Porto Alegre, RS 19/06/2024 A Secretaria Municipal da Saúde (SMS), através da Unidade de Vigilância Ambiental (EVA) da Diretoria de Vigilância em Saúde (DVS), iniciou a aplicação de uma nova estratégia de prevenção ao mosquito Aedes aegypti na cidade. Na primeira etapa, será aplicado inseticida residual em locais que servem como abrigos temporários em decorrência da enchente. Chamada BRI-Aedes (Borrifação Residual Intradomiciliar), a aplicação é feita em parceria com a Vigilância Ambiental estadual. A tecnologia é realizada como prevenção da dengue, atingindo o vetor da doença, o mosquito Aedes aegypti, e outros insetos que ficam nas áreas internas das residências. Na foto a aplicação no abrigo da Sede Campestre da AFBRDE RS, avenida Juca Batista, 5163, bairro Hípica. Foto: Cristine Rochol/PMPA
Julio Ferreira / PMPA
Trânsito e Circulação
Código:
137642
Porto Alegre, RS, Brasil 19/06/2024: Agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação - EPTC - monitoram o trânsito nos pontos em que há ocorrências relacionadas a chuva em bairros da capital.
Foto: JulioFerreira / PMPA
Julio Ferreira / PMPA
Trânsito e Circulação
Código:
137643
Porto Alegre, RS, Brasil 19/06/2024: Agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação - EPTC - monitoram o trânsito nos pontos em que há ocorrências relacionadas a chuva em bairros da capital.
Foto: JulioFerreira / PMPA